CAFÉ DA MANHÃ NA PRAIA COM JESUS.

João 21:3  Simão Pedro disse aos outros: —Eu vou pescar. —Nós também vamos pescar com você! —disseram eles. Então foram todos e subiram no barco, mas naquela noite não pescaram nada.
4  De manhã, quando começava a clarear, Jesus estava na praia. Porém eles não sabiam que era ele.
5  Então Jesus perguntou: —Moços, vocês pescaram alguma coisa? —Nada! —responderam eles.
6  —Joguem a rede do lado direito do barco, que vocês acharão peixe! —disse Jesus. Eles jogaram a rede e logo depois já não conseguiam puxá-la para dentro do barco, por causa da grande quantidade de peixes que havia nela.
7  Aí o discípulo que Jesus amava disse a Pedro: —É o Senhor Jesus! Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, vestiu a capa, pois havia tirado a roupa, e se jogou na água.
8  Os outros discípulos foram no barco, puxando a rede com os peixes, pois estavam somente a uns cem metros da praia.
9  Quando saíram do barco, viram ali uma pequena fogueira, com alguns peixes em cima das brasas. E também havia pão.
10  Então Jesus disse: —Tragam alguns desses peixes que vocês acabaram de pescar.
11  Aí Simão Pedro subiu no barco e arrastou a rede para a terra. Ela estava cheia, com cento e cinquenta e três peixes grandes, e mesmo assim não se rebentou.
12  Jesus disse: —Venham comer! Nenhum deles tinha coragem de perguntar quem ele era, pois sabiam que era o Senhor.
13  Então Jesus veio, pegou o pão e deu a eles. E fez a mesma coisa com os peixes.
14  Foi esta a terceira vez que Jesus, depois de ter sido ressuscitado, apareceu aos seus discípulos.
(Evangelho de João capítulo 21 - Novo Testamento Linguagem de Hoje.)



Era um momento delicado em que Pedro estava passando. Tudo estava correndo em sua mente, todas as cenas e imagens, todas as experiências marcantes. Deveria estar se cobrando porque não ouviu quando o Mestre avisou que iria negar as três vezes?
Porque no momento de desespero ele se esqueceu do aviso? Não deveria negar o Mestre! Imagino a culpa rodeando a sua mente. Sentia a dor do luto recém interrompido pelas duas aparições de Jesus.
Deveria estar pensando: "Ele apareceu no meio de nós, e agora? Ele me chamou para ser pescador de homens e não pude cumprir com o chamado, eu fracassei. Já que fracassei vou voltar a pescar."
Penso no sentimento de frustração que Pedro teve consigo mesmo, devia se sentir incapaz, inútil.
Como era impulsivo, imagino que sentia necessidade de fazer alguma coisa. Muitos teólogos e pregadores analisam esta atitude de voltar à velha profissão como desobediência segundo a vontade de Jesus. Ora, Pedro tinha como consultar a vontade de Jesus no momento? Penso que nem sabia onde encontrar Jesus pois este acabara de ressurgir e apareceu somente duas vezes aos discípulos.
A sua alma estava perturbada e angustiada e Jesus sabia disto.
Aquela primeira noite de volta à velha profissão foi um fracasso. A mente de Pedro deveria estar com pensamentos negativos: "Mas nem pescar não consigo mais". Mais uma derrota, a noite toda não conseguiu pescar.
O sol estava clareando aquela noite, Jesus estava ali na praia e eles não avistaram sua presença.
Imagine depois de uma noite de fracasso e depois de vários fracassos e de perdas, Jesus vem ao encontro deles, está ali presente! Ah se eles pudessem enxergar a presença de Jesus ali já seria uma vitória, mas a tristeza do momento era tão grande que seus olhos não reconheceram o Mestre, nem mesmo quando Ele pergunta: "Moços, vocês pescaram alguma coisa?"
Eles responderam: Nada!
Então Jesus fala, e quando Ele fala o fracasso acaba, a derrota termina. Ele orienta que a rede fosse mudada para o outro lado do barco que assim encontrariam peixes. 
Jogaram as redes e inúmeros peixes apareceram e aquela cena milagrosa fez com que um discípulo reconhecesse que só o Senhor dos milagres poderia fazer aquilo, só Jesus poderia transformar a noite fracassada em sucesso. Enfim o discípulo reconheceu que era o Senhor Jesus que estava ali, Ele estava ali, foi atrás deles! Agora os seus olhos puderam vê-lo juntamente com o sol que aparecera, presenteando e aquecendo os corações, trazendo alegria e esperança.
Jesus estava na praia esperando Pedro e os discípulos e estava com a fogueira acessa, sobre ela estava peixes e pão. O coração deles estavam queimando de novo. 
Pedro deve ter pensado: "Eu não merecia a presença dele aqui, mas Ele está aqui, fez um milagre, me mostrou aonde estava os peixes,  tirei grande números deles do mar e enquanto isso Ele preparou nesta fogueira peixes e pão e está me esperando para me servir? Eu não mereço isto tudo, não mereço."
Quanto amor Jesus demonstrou a Pedro e aos seus discípulos naquela manhã.
Seja sincero, ao ser negado por um amigo, você o ajudaria sabendo que está fracassado? 
Outra pergunta, após o fracasso do seu amigo você prepararia um café da manhã para ele e o chamaria para comer com você?
Ao ser negado mais que uma vez acredito que você diria ao seu amigo que ele está fracassado porque fez uma escolha errada,  de negar a sua pessoa. Logo após você diria que nunca mais poderiam continuar a amizade e andar juntos porque a confiança que você depositava nele, você perdeu na atitude do seu amigo, como punição para a negação você o excluiria da sua lista de relacionamentos.

Sim, é isso que você faria, segundo a sua própria justiça e porque a sua crença está fundamentada nas doutrinas filosóficas do existencialismo e não na doutrina cristã.
Jesus dá um basta nas consequências das ações de Pedro, e isto fez antes que Pedro escolhesse negar. Sendo o verdadeiro Profeta, Jesus o avisou. Depois do erro de Pedro, Jesus foi atrás, foi na praia, orientou sobre a pesca, esperou, preparou a refeição, alimentou, e então partiu para a conversa importante.
É dificil pensar nisto, a divindade de Jesus o permite correr atrás de alguém que errou com Ele. 
Ora,  e quem não errou com Jesus? Ele morreu na cruz porque TODOS pecaram.
Pedro era importante para Jesus, os discípulos eram importantes para Jesus, TODOS nós somos importantes para Jesus porque Ele entregou sua vida na Cruz por amor.
Fazemos uma refeição e convidamos alguém para comer conosco quando este é muito importante para nós, porque  amamos esta pessoa.
Para os judeus, o ato de fazer uma refeição com alguém significa que ambos não tem mais o que consertar. Mas Jesus quebra o protocolo sempre, Ele serve a refeição antes do diálogo do conserto, da conversa de reconciliação com Pedro.
Nos versículos posteriores ao trecho que publiquei, menciona que após a refeição Jesus pergunta para Pedro três vezes se este o amava. 
Para cada pergunta que Jesus faz, eu posso ver cada negação de Pedro sendo cancelada. Penso que se Pedro tivesse negado vinte vezes a Jesus, Ele amorosamente perguntaria vinte vezes se Pedro o amava!
Pedro você me ama, você então está curado e preparado para apascentar minhas ovelhas, você está curado Pedro, vai agora e faça aquilo que te treinei, você é útil, você pode!
Que refeição mais saborosa aquela cheia de amor que o Senhor Jesus proporcionou, que cura emocional mais maravilhosa que acontecera na alma de Pedro.
Agora Pedro curado e amado foi apascentar (alimentar) as ovelhas.

Por Carla Berigo

Veja também sobre este episódio entre Jesus e Pedro em outro estudo: "ATÉ QUE EU VENHA"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários ofensivos nesta página.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

+ Vistos da Semana