Receita de Pão da Carla!

Eu e Laís passamos a tarde do dias das Mães no hospital, era domingo. Ela estava com uma intoxicação alimentar, porque ingeriu (no dia anterior) um salgadinho, desses com corantes.

Foi dificil ver minha filha ser furada duas vezes para tomar soro e medicamentos na veia. Aquela agulha estava furando minha alma, que dor.

Respirei fundo, mantive a paz de DEUS em meu coração, e o meu colo fofinho e quentinho na enfermaria daquele hospital, foi o que pude oferecer para minha pequena que tomou três frascos de soro com medicamentos, quase todo tempo dormindo.

Então foram dois dias de muita atenção à pequena, no terceiro dia, ela queria devorar tudo que estava pela frente, porque comeu quase nada devido a intoxicação.

A tarde estava bela, fui toda animada para a cozinha, e ela elétrica pela casa.... então falei para a Laís: - Filha, eu vou fazer pão!

Ela: Pão mamãe? Que delícia. – (acendendo a lâmpada do fogão para saber se já estava assando!)

Comecei separando os ingredientes: 1 kg de Farinha, 3 copos de leite morno (copo de requeijão), 3 ovos, 1 colher de sal, 1 xicara de açucar, meia xicara de óleo e 1 envelope de fermento para pão.

Misturei tudo e comecei a amassar. Neste momento Laís volta para a cozinha para ver a massa e disse: - Massinha mamãe!!! Massinha!!!

Separei um tanto suficiente para ela brincar, uma forminha de patinho, um copinho de brinquedo e uma panelinha, e ficou na mesa, brincando com a massinha, cantando, contando histórias e orando...principalmente pelo passeio no parquinho. O desejo dela é que chegue sábado para que papai e mamãe a leve no parquinho.

Estava concentrada na minha massa e não havia percebido que tinha me esquecido de algo importante. A massa já estava toda homogenea, quando de repente algo me chamou atenção!

- Hei, um pontinho preto na massa! Caruncho!!!

Quando fui amassando e de repente vi o segundo, o terceiro, o quarto, eu disse: Chega! Você vai para o lixo!

Pensei: Que coisa, esqueci de peneirar a farinha!

Joguei a massa fora. Lavei todos os utensílios sujos e novamente, separei os ingredientes e quando estava peneirando a farinha de trigo, uma mensagem brotou no meu coração, comecei a meditar.

- Senhor, o seu desejo é que o teu povo peneire não é mesmo?

Ao misturar aquela massa e ao tomar forma homogenea e lisa, bem mais linda do que a anterior, eu me alegrei. Virei para a Laís e começamos a cantar, ela retribuindo o sorriso, começou a puxar a massa de forma que ficou uns 25cm sobre a mesa, parecia um boneco, e falou: “Então Jesus fez...” Parei para olhar o que ela estava contando... era sobre a criação.
Olhei para a massa homogenea, que linda massa, e continuei na minha meditação anterior dizendo: “Senhor, o seu desejo é que o seu povo seja assim como esta farinha e estes ingredientes, uma massa homogenea, não é mesmo?”

E então ouvi: “Lembra da farinha que você peneirou, não encontrou nenhum caruncho não foi? Se tivesse encontrado você iria eliminá-lo. É esse meu desejo, se o meu povo peneirar, eliminar o que não pertence à receita como aqueles bichos indesejados, e preservar a farinha branca e pura, toda a massa, todo o trabalho de vossas mãos serão aproveitados, se forem negligentes e deixar os bichos no meio do ingrediente, todo o trabalho de nada servirá, só para ser jogado fora, será estragado.”

Que temor no meu coração. Lembrei que em minutos joguei no lixo uma receita toda de pão, porque estava cheia de carunchos, eu não os vi quando coloquei a farinha na tigela.

Um simples ato de prudência, evitaria um estrago e um disperdício.

Quantos de nós não peneiramos o mau que chega ardilosamente em algum momento de nossas vidas? O pior, o bicho está ali se alimentando, se multiplicando disfarçadamente na farinha branca, mas por ele estar ali, ela não é mais pura. O maligno entra por uma brecha e faz um estrago, porque disse Jesus que o diabo veio para roubar, matar e destruir.
Em um coração de DEUS, quando o maligno entra, a santidade se vai. E este último estado é pior que o primeiro, porque antes era apenas uma farinha carunchada e agora é toda uma massa estragada, todos os ingredientes estão contaminados.

Quando o maligno entra em uma pequena brecha e quando entra em um coração, estraga uma alma, contamina o ambiente, peverte o caminho, influência todo o povo.

“Se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, e me buscar ‘E SE CONVERTER DOS SEUS MAUS CAMINHOS’, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” 2 Crônicas 7:14

Peneire sempre, se a farinha está carunchada, converta em farinha pura. Se a massa estragou, converta dos seus maus caminhos, jogue a massa fora, se humilhe, ore e busque e DEUS ouvirá, perdoará e sarará a sua terra, o seu coração, a sua alma, lhe dará renovo, lhe dará novamente os ingredientes na sua mão, e uma nova massa há de se formar, homogenea e pura.

Toda massa de pão precisa de um tempo para crescer, e em seguida vai ao forno para ser assado e tornar-se pão, ou seja, ter um bom fim no propósito do qual foi chamado.

Seja prudente sempre, seja seletivo(a) , peneire!

2 comentários:

Miriam Jácome disse...

Muito bom! Amei o texto!Parabéns!

Gabriela disse...

Hun delicia deu vontade de fazer rsss. muito bom os textos do blog . beijinhus da gabi
www.apaixonandovoce.blogspot.com

Postar um comentário

Não serão publicados comentários ofensivos nesta página.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

+ Vistos da Semana